Ados

GTR 210

Transmissor de gás
GTR 210

Adequação

O transmissor de gás ADOS GTR 210 é adequado à medição económica de gases em áreas normais e potencialmente explosivas.

Ele está disponível nas versões:
Versão Ex: com interface de corrente padrão 4-20 mA
Padrão: 4-20 mA ou técnica de 4 condutores LON®
Comfort: 4-20 mA, com contatos alternados adicionais para alarme de gás e avaria

A utilização de 6 diferentes tecnologias de sensor permite medir gases e vapores perigosos à saúde, explosivos e não infamáveis.

As concentrações de gás apuradas e os limites de gás ajustáveis são apresentados num visor gráfico multicolorido. A introdução é feita por touchpad. Proporcionalmente à concentração de gás medido, é obtido um sinal de corrente que é transmitido à unidade de avaliação na área não potencialmente explosiva.
A verificação de tipo segundo ATEX e IECEx do transmissor de gás antideflagrante foi executada por DEKRA.

Certificado ATEX: DEKRA 11ATEX0257 X
Certificado IECEx: IECEx DEK 11.0090 X
Tipo proteção ignição: Ex d e ia mb IIC T4 Gb
SIL 1 & functional test:
ATEX Certificate –> BVS 12 ATEX G 001 X

Áreas de aplicação

  • Indústria química
  • Produção de tintas e vernizes
  • Empresas transformadoras de plástico
  • ETAR
  • Sistemas de caldeiras a gás
  • Armazéns de gás líquido
  • Laboratórios
  • Determinação da concentração de oxigénio
  • Refinação
  • Armazéns frigoríficos (controlo amoniacal)
  • Cabinas de pintura
  • etc.

NOVIDADE!
Área de aplicação alargada da marinha
(opção MED)

O transmissor de gás da família de produtos GTR 210 está em todas as exposições com a opção MED em conformidade com a Diretiva de Equipamentos Marítimos 96/98/CE e 2012/52/UE. A Declaração de conformidade foi efetuada pela Associação Profissional de Transportes e Economia dos Transportes. Por isso, comprovou-se a resistência à água do mar e a conformidade com as normas internacionais IEC, de modo a o transmissor poder ser utilizado tanto debaixo do convés (zona de carga / casa das máquinas), como no convés (área exterior) em condições difíceis.

Com a nova homologação, a área de aplicação do GTR 210 é alargada para:

  • Navio-tanque de transporte de gás
  • Navios porta-contentores
  • Plataformas offshore
  • Aplicações com condições ambientais especialmente agressivas

A cabeça de medição IR

O gás de medição flui por uma câmara de medição, na qual se encontra uma fonte de radiação IR e um detetor de infravermelhos de dois canais. A intensidade da radiação de infravermelhos é enfraquecida pela molécula de gás, o que permite calcular a concentração de gás existente. 

Uma vez que é apenas considerada a absorção de um comprimento de onda (A) específico do gás escolhido relativamente a um comprimento de onda (B) não absorvido pelo gás de medição, é possível compensar amplamente as influências de interferências, como a sujidade, envelhecimento, etc..

 

1 = Fonte de radiação IR
2 = Gás de medição
3 = Filtro de difusão
4 = Detetor IR
5 =Câmara de medição

A cabeça de medição TGS

A cabeça de medição TGS contém um sensor semicondutor, que está montado no substrato N sinterizado à base de SnO2.

Se forem absorvidos gases inflamáveis ou redutores à superfície do sensor, determina-se a concentração do gás de medição através da alteração da condutibilidade.

1 = Tensão de circuito
2 = Tensão de aquecimento
3 = Resistência de carga

A cabeça de medição TOX

A cabeça de medição TOX é um sistema de medição com célula eletroquímica, para a qual se difunde o ar a medir. No caso da medição de oxigénio, o oxigénio existente é reduzido no eletrólito, obtendo assim ma corrente baixa (processo eletroquímico). No caso de pressão de ar constante, esta corrente é diretamente proporcional à concentração de oxigénio do ar medido.

1 = Ânodo
2 = Eletrólito
3 = Cátodo
4 = Percurso de difusão
5 = Filtro de difusão
6 = Gás de medição

A cabeça de medição GOW

A cabeça de medição GOW funciona pelo princípio da condutibilidade térmica. Como elementos de medição são utilizadas duas resistências de rénio-tungsténio, em que o elemento de comparação é exposto a um ar normal e o elemento de medição ao gás de medição. No elemento de medição é causada, em caso de alteração da concentração do gás, uma alteração da temperatura que se deve à condutibilidade térmica alterada. A resultante alteração de resistência do elemento de medição é uma medida direta para a concentração de gás.

1 = Filtro de difusão
2 = Resistência de medição
3 = Resistência de comparação

A cabeça de medição PID

O gás de medição flui por uma câmara de medição, onde se encontra uma fonte de radiação de infravermelhos e um par de elétrodos contrariamente carregados. As moléculas de gás por detetar são ionizadas pela radiação ultravioleta.

Os resultantes restos moleculares positivamente carregados e os eletrões transitam para os dois elétrodos. A corrente aí por detetar é uma medida para a concentração de gás. Com a cabeça de medição PID é possível medir ligações orgânicas ligeiramente temporárias (VOC), cujo potencial de ionização é inferior á energia da fonte de radiação UV (10,6eV), p. ex. hidrocarbonetos aromáticos como o toluol (C7H8) e xilol (C8H10), bem como, hidrocarbonetos clorados como tricloroetileno (CHCl3). É também possível detetar gases tóxicos, como fosfina (PH3).

 

1 = Fonte de radiação UV
2 = Gás de medição
3 = Medição de carregamento capacitiva capacitiva

A cabeça de medição VQ

A cabeça de medição VQ funciona pelo princípio da tonalidade térmica. Se entrarem gases ou vapores inflamáveis ou redutores no elemento de medição, eles são aí cataliticamente queimados, o que faz subir a temperatura, que por sua vez altera a resistência do elemento de medição. Esta alteração é a medida para a porção do gás a medir.
O elemento inerte serve para compensar a temperatura e a. condutibilidade do gás de medição.

1 = Pellistor de catalisador
2 = Ligações elétricas
3 = Interpelistor
4 = Filtro de difusão

Dados técnicos – para os 7 Sensores

Tipo TGS VQ GOW
Processo de medição Semicondutor Tonalidade térmica Condutibilidade térmica
Gama de medição Gamas ppm
até 100 % LEL
Gamas ppm
até 100 % LEL
de 0-5 Vol%
até 0-100 Vol %
Erro do valor de medição do valor final da gama de medição ±5 % ±5 % ±5 %
Tempo de ajuste (t90) ca. 60 s ca. 60 s ca. 40 s
Influência da pressão (atm.) 1 % 1 % 1 %
Posição de montagem à escolha à escolha à escolha
Aplicação da medição Gases tóxicos,
inflamáveis e
explosivos
na gama LEL
Gases tóxicos,
inflamáveis e
explosivos
na gama LEL
Gases tóxicos,
inflamáveis e
explosivos
na gama LEL
Versões Indústria Al-,
Indústria VA- e
versão Ex
Indústria Al-,
Indústria VA- e
versão Ex
Indústria Al-,
Indústria VA- e
versão Ex
Vida útil esperada do sensor ca. 5 anos nos gases que não poluem catalisadores ca. 4 anos nos gases que não poluem catalisadores ca. 5 anos nos gases que não agridem o alumínio, rénio-tungsténio ou ouro
Garantia 2 anos 2 anos 2 anos
Medidas (L x A x P) 150 x 175 x 105 mm 150 x 175 x 105 mm 150 x 175 x 105 mm

 

Tipo TOX IR PID
Processo de medição Reação eletroquímica Infravermelhos Fotoionização
Gama de medição Gamas ppm
até to 0–100 Vol %
0-100 % LEL CH4, C3H8,
C2H2, 0-100 Vol % CH4
0 –1, 2, 3, 4, 5 Vol % CO2
0 – 200 ppm até
0 – 2.000 ppm
Erro do valor de medição do valor final da gama de medição ±3 % ±3 % ±5 %
Tempo de ajuste (t90) ca. 60 s ca. 60 s CH4
ca. 80 s CO2
ca. 120 s
Influência da pressão (atm.) 1 % 4 % 1 %
Posição de montagem à escolha à escolha à escolha
Aplicação da medição CO, NH3, NO2, SO2, H2S and others CH4 (Vol %; LEL) Propan (LEL), CO2 (Vol %) p.ex. C7H8, C8H10
CHCl3, PH3
Versões Indústria (Al),
Indústria (VA)-
e versão Ex
Indústria (Al),
Indústria (VA)-
e versão Ex
Indústria (Al),
Indústria (VA)-
e versão Ex
Vida útil esperada do sensor 12 meses até máx. 7 anos em função da célula de medição ca. 5 anos 12 meses
Garantia 12 meses 2 anos 6 meses
Medidas (L x A x P) 150 x 175 x 105 mm
150 x 175 x 105 mm 150 x 175 x 105 mm

 

Tipo TOX O2
Processo de medição Reação eletroquímica
Gama de medição Gamas ppm
até to 0–25 Vol %
Erro do valor de medição do valor final da gama de medição ±2 %
Tempo de ajuste (t90) ca. 30 s
Influência da pressão (atm.) 1 %
Posição de montagem à escolha
Aplicação da medição O2
Versões Indústria (Al),
Indústria (VA)-
e versão Ex
Vida útil esperada do sensor ca. 5 anos
Garantia 12 meses
Medidas (L x A x P) 150 x 175 x 105 mm

Dados técnicos – para todas as 3 versões do transm

Tipo GTR 210 Versão Ex GTR 210 Standard GTR 210 Comfort
Tensão de alimentação 24 V DC +10% / -25% 24 V DC +10% / -25% 230 V AC, 50 Hz
115 V AC, 60 Hz (opcional)
Consumo 4 W 4 W 10 VA
Interfaces Técnica de 3 condutores com interface de corrente 4 – 20 mA Técnica de 3 condutores com interface de corrente 4 – 20 mA ou técnica de 4 condutores LON®-4 Saída de corrente 4 – 20 mA 4 contatos alternados sem potencial para alarmes/avaria 1 entrada digital para confirmação de alarmes
Tipo de proteção de ignição II 2G, II 2D
Proteção contra explosão Ex d e ia mb IIC T4 Gb
Ex tb IIIC 135° Db 
none Ex none Ex
Classe de proteção ATEX certificate:
DEKRA 11 ATEX 0257 X
IECEx certificate:
IECEx DEK 11.0090 X
EN60079-29-1:2016 EN50104:2019
EN50271:2018
   
SIL 1 & functional test ATEX certificate:
BVS 12 ATEX G 001 X

Opção MED / Diretiva relativa aos equipamentos marítimos

Diretiva 2014/90/EU

n.° de aprovação 213.053


Temperature range -25 °C até +60 °C -25 °C até +60 °C -25 °C até +60 °C
Protection class IP 66 / IP 67 IP 54 o IP 66 / IP 67 IP 54 o IP 66 / IP 67
Peso 2,3 kg 1,8 kg 2,0 kg